Fevereiro 26, 2024
Slider

Conheça a nova Direção Executiva da CUT para 2023/2027

No último sábado (21), durante o 14° Congresso Nacional da CUT (Concut), foi eleita a diretoria executiva da entidade que estará à frente da entidade nos próximos quatro anos (2023 a 2027).

Para a presidência foi reeleito o metalúrgico do ABC Sergio Nobre. A vice-presidência ficará com a bancária Juvandia Moreira, também presidenta da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT). A Secretaria-Geral estará sob o comando do representante do ramo químico, Renato Zulato.

Foram criadas quatro novas secretarias: Economia Solidária; LGBTQIA+, Transporte e Logística e Aposentados, Pensionistas e Idosos.

No encerramento, neste domingo (22), Sergio Nobre, reeleito presidente, voltou a agradecer os cerca de dois mil delegados e delegadas que compareceram ao 14º Concut, realizado de quinta a domingo, no Expo Center Norte, em São Paulo.

“Quero desejar um bom retorno a todas as delegações e, com certeza, a gente vai se encontrar esse ano que vem nas muitas lutas que vamos fazer nas ruas e vamos para Brasília fazer a grande marcha que a gente aprovou aqui. Um grande abraço, companheiros e companheiras. Venceremos!”, disse o presidente reeleito da CUT.

Participação dos bancários

Entre os eleitos, estão sete bancários, além da presidenta da Contraf-CUT, Juvandia Moreira, eleita como vice-presidenta da CUT Nacional.

“Como nova gestão, vamos enfrentar uma nova fase de luta, para a classe trabalhadora, que passa pela retomada de vários direitos que foram retirados, nos últimos anos, passa também pela organização de vários trabalhadores, para dentro do movimento sindical, como os trabalhadores de plataformas [entregadores e motoristas de aplicativos]. Somente esses dois, já são desafios grandes para pensar a organização da classe trabalhadora e fortalecer o movimento sindical”, avaliou a bancária Rosalina Amorim, eleita secretária de Mobilização e Relação com os Movimentos Sociais. “Acredito que a contribuição que os bancários podem trazer à essa gestão é compartilhar a nossa experiência”, completou, ao lembrar que os trabalhadores do ramo financeiro foram os primeiros a terem direito à licença-paternidade ampliada e ao combate do assédio moral e assédio sexual clausulados na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria.

Para o bancário Milton Rezende, eleito secretário adjunto de Mobilização e Relação com os Movimentos Sociais, a eleição do terceiro mandato do presidente Lula abriu um novo ciclo de lutas à classe trabalhadora no país. “Essa volta de um governo progressista ao poder coloca novos desafios para nós, além dos velhos. Os velhos são recuperar aquilo que foi retirado da classe trabalhadora, dos direitos da classe trabalhadora. E novos são aqueles temas que a gente tem que organizar, olhar o mundo do trabalho atual e organizar o movimento sindical, pensando esse mundo do trabalho que tem precarizado trabalhadores de aplicativos, trabalhadores PJ, trabalhadores informais. Enfim, nós temos várias frentes para atuar”, concluiu.

Além de Rosalina e Milton, outras bancários e bancários foram eleitos, como Daniel Gaio, para a secretaria de Meio Ambiente; Ari Aloraldo do Nascimento, para a secretaria dos Aposentados, Pensionistas e Idosos; além de Marcelo Rodrigues da Silva (Marcelinho), Antônio Fermino e Neiva Ribeiro para a direção executiva.

Fonte: Contraf-CUT