Fevereiro 08, 2023
Slider

‘Prévia’ da inflação tem alimentos subindo menos, gasolina caindo, aumento de planos de saúde e reajuste do gás

A primeira divulgação sobre inflação sob novo governo, mas ainda com dados de 2022, mostra resultado um pouco acima de dezembro e abaixo de janeiro do ano passado. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) subiu 0,55% neste mês. Agora, soma 5,87% em 12 meses, menos que no período imediatamente anterior (5,90%), segundo informou o IBGE nesta terça-feira (24).

De acordo com o instituto, os nove grupos tiveram alta de dezembro para janeiro. Entre os destaques de aumento, estão produtos de higiene pessoal e alguns alimentos.

Planos de saúde

Assim, por exemplo, o grupo Saúde e Cuidados Pessoais variou 1,10% em janeiro, com impacto de 0,14 ponto percentual no resultado da inflação do mês. O IBGE cita itens de higiene pessoal, que foram de 0,04%, em dezembro, para 1,88%. Subiram os preços de perfume (4,24%) e produtos para a pele (3,85%). Além disso, os planos de saúde tiveram o mesmo aumento do mês anterior (1,21%).

Já o grupo Alimentação e Bebidas, com alta de 0,55% (ante 0,69% em dezembro), respondeu por 0,12 ponto em janeiro. Entre os itens em alta, destaque para batata inglesa (15,99%), tomate (5,96%), arroz (3,36%) e frutas (1,74%). Do lado das quedas, cebola (-15,21%) e leite longa vida (-2,04%). A alimentação fora do domicílio também subiu menos, de 0,45% para 0,39% – o lanche aumentou 0,80% e a refeição, 0,14%.

TV por assinatura

Por sua vez, Comunicação (2,36% de alta) foi responsável por 0,11 ponto do índice geral. Subiram preços de itens como TV por assinatura (11,78%), combo de telefonia, internet e TV por assinatura (3,24%), acesso à internet (2,11%) e aparelho telefônico (1,78%).

Transporte teve alta bem menor, de 0,85% para 0,17%, com influência dos combustíveis. Enquanto o preço médio do etanol subiu 0,51%, caíram os de óleo diesel (-3,08%), gasolina (-0,59%) e gás veicular (-0,40%). Outro item em alta foi emplacamento e licença (1,61%), devido ao IPVA.

Gás encanado: aumento

No grupo Habitação (0,17%), segundo o IBGE, caíram os preços do gás de botijão (-1,32%) e da energia elétrica (-0,16%). Por outro lado, aumentou o custo do gás encanado (7,09%), com reajustes no Rio de Janeiro e em São Paulo. Também subiu a taxa de água e esgoto (0,75%).

A “prévia” da inflação subiu em todas as áreas pesquisadas em janeiro. Foi de 0,23% (Rio de Janeiro) a 0,92% (Belo Horizonte). Na Grande São Paulo, ficou em 0,62%. No acumulado em 12 meses, o IPCA-15 vai de 4,07% (Porto Alegre) a 6,60% (São Paulo). Os preços foram coletados no período de 14 de dezembro a 12 de janeiro de 2023, para comparação com os 30 dias imediatamente anteriores.

O IPCA e o INPC deste mês serão divulgados em 9 de fevereiro.

Fonte: Rede Brasil Atual