Fevereiro 08, 2023
Slider

Justiça decide fechar 42 agências dos Correios em Sergipe após assaltos

A onda de assaltos ao banco postal, hoje controlado pelo Bradesco, mas que passará ao Banco do Brasil a partir de janeiro, foi tema de reportagem nesta terça-feira (20) do programa Bom Dia Brasil, da Rede Globo de Televisão. Foi exibido video com imagens de ataques a agências dos Correios em Sergipe e entrevistas sobre a decisão judicial de suspender o funcionamento das unidades sem segurança.

 

Clique aqui para ver o vídeo.

 

Leia o texto completo da reportagem:

Em 2011 já foram mais de 80 assaltos. Além dos serviços postais, essas agências também movimentam dinheiro em operações bancárias, como abertura de conta corrente, de poupança e pagamentos.

 

O grande número de assaltos fez a justiça tomar uma medida extrema, em Sergipex. Ao todo, 42 agências dos Correios no estado estão proibidas de prestar qualquer tipo de serviço bancário.

 

As imagens do circuito interno de TV mostram a ação de assaltantes. Um homem com o capacete rende funcionários e clientes. Outro homem aponta a arma para o vigilante. São imagens que se tornaram comuns em agências dos Correios em Sergipe. Este ano já foram mais de 80 assaltos. Além dos serviços postais, essas agências também movimentam dinheiro em operações bancárias, como abertura de conta corrente, de poupança e pagamentos.

 

Tantos assaltos chamaram a atenção do Ministério Publico Federal, que passou a analisar o sistema de segurança adotado pelos Correios em Sergipe, verificou que havia fragilidade e entrou com uma ação civil pública pedindo que os Correios de Sergipe adotassem o mesmo sistema de segurança das agencias bancárias.

 

“A lei exige que as instituições financeiras tenham um projeto de segurança aprovado pela Polícia Federal. Somente depois de aprovado esse projeto é que o funcionamento estaria autorizado”, aponta Márcio Mário Mazzoni, coordenador jurídico dos Correios no Sergipe.

 

Hoje as agências contam com vigilância armada, circuito de TV e cofres com retardo de abertura, mas ainda faltam outros itens. Por isso, a Justiça determinou a suspensão dos serviços em 42 agências, a maioria em cidades onde também não há rede bancária. “Ficou complicado, porque tenho de me dirigir para outra cidade para poder utilizar o serviço”, conta uma mulher.

 

Para o sindicato dos funcionários dos Correios, apesar dos transtornos, a medida é necessária. “A nossa finalidade é que todo mundo que adentre ou que esteja trabalhando esteja trabalhando em segurança ou sendo atendido de forma segura”, afirma Sérgio Lima, presidente do Sindicato dos Funcionários dos Correios de Sergipe.

 

A direção dos correios, em Sergipe, informou que já está tomando medidas para melhorar a segurança nas agências e vai recorrer da decisão da justiça.

 

Fonte: Bom Dia Brasil – Rede Globo